Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

O Artista

Parafraseando Arnaldo Antunes, "antes de existir a voz existia o silêncio", e quando existia o silêncio das palavras no cinema, ele era mudo. Com isso, a mudez das palavras fazia com que a importância das imagens e a expressão dos atores fossem vitais para se alcançar a compreensão das histórias projetadas na tela. A música também estava presente, no entanto, do lado de fora. Era orquestrada ao vivo dentro das salas e não inserida dentro dos filmes. É essa época que a produção vencedora do Oscar 2012 de Melhor Filme, resgata de maneira saudosa e homenageosa.
Porém, o diretor e roteirista, Michael Hazanavicius consegue fazer com que seu filme vá além de uma simples homenagem. O Artista fala sobre uma ruptura de dois momentos extremamente marcantes e que irão mudar para sempre a história da indústria cinematográfica mundial. O que passa a ser considerado o passado: os filmes mudos; e o futuro do cinema: os filmes falados. E é baseado neste fato que se delinea e se define a hist…